Ator Zé de Abreu e Bolsonaro em “guerra” na web

O ator Zé de Abreu convocou uma “greve geral” no Twitter, nesta quinta-feira, 06/01, após ser atacado pelo presidente Jair Bolsonaro (PL). O ator pediu que quem se posiciona contra Bolsonaro ficasse 24 horas sem publicar nada na rede social.

        “Conclamo todos os anti bolsonaros que fiquemos 24 horas sem postar nada nem dar RT no twitter. Será uma demonstração de força que só os realmente esquerdistas conseguirão. A partir de meia noite de hoje ninguém posta nem dá RT em nada até amanhã. Greve no @Twitter. Se não, parto”, postou Abreu.

            O motivo da greve também seria o descontentamento do ator com a rede social, a qual ele acusou de o “admoestar” após recordar em um tweet uma declaração de Bolsonaro sobre a ex-presidente Dilma Rousseff (PT), em 2015. Na ocasião, Bolsonaro respondeu da seguinte maneira sobre a permanência de Dilma no Planalto: “Espero que o mandato dela acabe hoje, infartada ou com câncer, ou de qualquer maneira”.

        “Não posso aceitar ser admoestado por uma rede sem critérios por postar um entre aspas do genocida! Se fosse por eu querer que ele se exploda em merda, até aceito. Mas por postar o que ele disse? @Twitter que me pague para produzir conteudo. A luta política farei nas ruas.

Ataque ao ator e Ivete Sangalo

Ontem, após receber alta médica do Hospital Vila Nova Star, em São Paulo, Bolsonaro atacou Ivete Sangalo e José de Abreu ao citar mudanças na Lei Rouanet. Em entrevista coletiva, o presidente afirmou que seu governo diminuiu o limite das verbas destinadas a artistas e que isso afetou a cantora e o ator.

            “Estamos mexendo na Lei Rouanet. Nós queremos a Lei Rouanet para atender aquele artista que está começando a carreira e não para figurões ou figuronas como a querida Ivete Sangalo. Ela está chateada, o Zé de Abreu está chateado, porque acabou aquela ‘teta’ deles gorda de pegar até R$ 10 milhões por ano da Lei Rouanet e defender o presidente de plantão. Eu não quero que me defenda, eu quero que fale a verdade a meu respeito”, postou Bolsonaro.

                “Ei, Bolsonaro, enfia a Rouanet no cu”, respondeu Zé de Abreu.

            A Lei Rouanet faz parte do Programa Nacional de Apoio à Cultura (Pronac). Para estar apto a receber recursos por meio desse mecanismo, um artista, produtor cultural ou instituição pode submeter uma ideia para análise da Secretaria Especial da Cultura. Caso seja aprovado, o projeto poderá tentar captar recursos junto a apoiadores, que podem ser empresas ou pessoas físicas.

            Recentemente, Ivete Sangalo viralizou nas redes sociais com um vídeo em que incentiva o público a puxar coro contra o presidente Jair Bolsonaro (PL). Em um show realizado em Natal, no Rio Grande do Norte, a cantora dançou com os fãs gritando “Ei Bolsonaro, vai tomar no c*”. Nas imagens, ela provoca o público a gritar mais alto. “Não ouvi”, diz a cantora, que provoca: “Tá baixinho”. .”[Ele] Vai acabar escutando de tão alto que foi”, conclui a artista, aplaudida pelos fãs.

One thought on “GUERRA NA REDE: Ator Zé de Abreu convoca ‘greve’ no Twitter após ataque de Bolsonaro”

Deixe uma resposta