O presidente Jair Bolsonaro desistiu de ir à posse da presidente eleita de Honduras, a esquerdista Xiomara Castro. De acordo com a agência de notícias EFE, Xiomara mandou mensagem formal a Bolsonaro, mas também despachou convites para os ex-presidentes petistas Lula e Dilma Rousseff. Esse seria o motivo pelo qual o governo brasileiro não enviará representante de Brasília para a cerimônia de posse de Xiomara, prevista para acontecer no dia 27 de janeiro, em Tegucigalpa, a capital hondurenha.

         À EFE, Interlocutores dos dois ex-presidentes petistas disseram que não está prevista a ida deles a Tegucigalpa. No entanto, Lula está com viagem marcada para o México no final deste mês de janeiro e Honduras fica na fronteira com o México. Pode ser que o petista dê uma “escapadinha” até Honduras.

         O certo é que Bolsonaro não vai e quem deve representar o governo brasileiro é o embaixador brasileiro em Honduras, Breno da Costa.

Xiomara é mulher do ex-presidente Manuel Zelaya, que foi deposto em 2009 e passou quatro meses refugiado na embaixada brasileira, durante o segundo governo Lula. Após o abrigo na embaixada brasileira, Manuel Zelaya ficou exilado na Nicarágua até 2011, quando voltou a Honduras e fundou o Libertad y Refundación, partido pelo qual sua mulher concorreu à Presidência.

         Xiomara foi eleita em novembro do ano passado com 51,5% dos votos, derrotando o direitista Nasry Asfura, que foi apoiado pelo atual presidente, Juan Orlando Hernández, que está terminando seu segundo mandato sob acusação de envolvimento com tráfico de drogas nos Estados Unidos.

Deixe uma resposta