O advogado de defesa do ex-presidente Lula, Cristiano Zanin, entrou nesta sexta-feira (14/01/22) no debate travado entre o ex-juiz Sergio Moro, agora candidato do Podemos à Presidência da República e o Grupo Prerrogativas, depois que Moro declarou a intenção de criar um grupo em sua campanha eleitoral para discutir uma proposta de reforma no poder Judiciário.

        “O fato de Sérgio Moro acredita, hoje, que travou um debate com a defesa do Presidente Lula já denota que ele estava errado o tempo todo: em postura, em alçada e em noção de Direito. O STF já encerrou esse debate: juiz parcial não tem lugar de fala”, postou Zanin no Twitter.

        Também nesta sexta-feira, integrantes do Grupo Prerrogativas, formado por juristas, advogados, juízes e promotores públicos também partiram em vários artigos para cima do ex-juiz.

            “Causa espécie de perplexidade, espanto e risos. Justo ele, que a pretexto de combater a corrupção, corrompeu o sistema de Justiça. Nós estamos absolutamente perplexos com a ousadia do Sergio Moro de construir um grupo para debater essa matéria. Justamente ele, que corrompeu o sistema de Justiça com pretexto de combater a corrupção. Justo ele, que abalou de forma decisiva pilares que são fundantes do Estado de Direito, como o pilar do juiz natural, da imparcialidade. Justo ele, que atuou de forma política e notadamente eleitoral para servir determinado presidente, que depois o convidou para compor o governo na condição de ministro da Justiça. Justo ele, que foi determinante para que esse presidente ganhasse as eleições”, disse o advogado Marco Aurélio de Carvalho, coordenador do Grupo.

Deixe uma resposta