Personalidades usaram as redes sociais para homenagear Thiago de Mello, que morreu nesta sexta-feira (14/01). O nome do poeta esteve entre os assuntos mais comentados do Twitter nesta manhã e, também, recebeu menções de instituições como Memorial da América Latina, além de destaque nos grandes veículos de comunicação. Entre eles Folha de São Paulo, O Globo, Estadão, Uol e G1.  

        “O Memorial da América Latina lamenta profundamente a morte do poeta e parceiro de longa data desta Fundação, Thiago de Mello, aos 95 anos de idade”, diz o trecho da publicação no Instagram. “O Memorial presta solidariedade aos amigos, família e a todos os fãs deste grande poeta que nos deixou hoje”. 

        O apresentador Luciano Huck destacou o poema “Faz Escuro Mas Eu Canto” no Twitter. 

        “’Faz escuro mas eu canto’, verso de ‘Madrugada Camponesa’, de 1965, nunca foi tão atual. O autor Thiago de Mello nos deixou hoje. Ícone amazônico, o amor pelo poeta era do tamanho do Brasil. Meu carinho aos amigos e familiares”, escreveu. 

        Autor de 48 livros publicados e 750 mil exemplares vendidos, Fabricio Carpinejar publicou trechos do “Os Estatutos do Homem” no Instagram. 

        “Não se morre mais depois de ler um poema de Thiago de Mello”, finalizou a homenagem. 

        A atriz Letícia Spiller também usou o Instagram e o mesmo poema para falar de Thiago de Mello.  

        “Silêncio, o poeta partiu!”, iniciou a publicação. 

        A jornalista Hildegard Angel enfatizou que a pior dor, a pior notícia é a morte de um poeta.

        “Aquele em contato direto com as divindades, as forças da natureza, o âmago dos sentimentos. Aquele que nos inspira alento, esperanças, entusiasmo e confiança no que há de belo no Homem. Morreu nosso grande poeta Thiago de Mello”, lamentou. 

Literatura – O escritor amazonense Elson Farias, autor da série “As Aventuras de Zezé”, usou o Instagram para falar do poeta.  

        “Hoje os céus recebem Thiago de Mello, amigo e grande poeta. Seu olhar sobre a Amazônia era único. Ele morreu, no entanto, sua poesia irá renascer na literatura brasileira. Minhas sinceras condolências à família e amigos”.  

        A jornalista Mazé Mourão, membro da Academia Amazonense de Letras, publicou no Instagram uma foto do amazonense com o cantor Gilberto Gil e a legenda “Manaus chora a sua partida eterna, poeta Thiago de Mello, mas o Plano Superior ganha a sua escrita, a sua inteligência, o seu saber!”.  

        “Thiago de Mello, cidadão do mundo, foi uma pessoa que jamais esqueceu suas origens. Barreirinha era seu mundo, era a sua vida, o mundo que ele cantava e escrevia sobre isso sempre”, disse.  

        O escritor Daniel Munduruku, autor de 56 livros, vencedor dos prêmios Jabuti e Unesco para Tolerância, comentou a morte de Thiago de Mello no Twitter.  

        “O lorde Thiago de Mello nos deixou…Deixou? Não. Deixou saudades. Deixou poesia. Deixou sonhos. Deixou esperanças. Deixou a lembrança de que “Faz escuro, mas eu Canto”. Sua ausência faz escuro … Sua arte, nos traz Luz. Bom descanso, Guerreiro”, destacou.  

Deixe uma resposta