Um vídeo de 2015, em que uma senhora protesta contra preço da gasolina, durante o governo Dilma Rousseff (PT), que custava à época próximo a R$ 3,40, volta a destaque na Web após o ex-presidente Lula (PT) falar que combustível não precisa seguir preço internacional.

        Atualmente, cinco anos após o golpe que derrubou a petista, o preço da gasolina está entorno de R$ 7,00, o que levou internautas a procurarem e compartilharem o vídeo em que a senhora altamente irritada contra o governo da petista, pede para que os motoristas não abasteçam seus carros, como forma de fazer o preço baixar.

        No entanto, caso a política de preço dos combustíveis se mantivesse a mesma dos governos petista, com a inflação média anual entorno de 5% o preço do litro da gasolina estaria próximo de R$ 5,00 e não R$ 7,00. Fato que levou Lula a afirmar que, se eleito, não manterá a política que atrela o preço dos combustíveis ao valor do preço internacional do barril de petróleo.

        “Enquanto a Petrobrás tem 30% do seu refino ocioso, temos 400 empresas importando gasolina dos Estados Unidos, com preço internacional. Nós não precisamos disso. Gasolina aqui tem que ter o custo Brasil, não o custo Estados Unidos. Não é para ser dolarizada”, disse Lula no Twitter.

             “Nosso combustível não precisa seguir preço internacional. Pode se preparar se a gente ganhar as eleições, a gente vai mudar esse jogo. Por que nós temos que vender a gasolina dolarizada se ela é extraída em real?”, indagou o petista.

Com Lula, Petrobras fez maior capitalização mundial

         Era manhã do dia 24 de setembro de 2010, quando o então presidente da República Luiz Inácio Lula da Silva, vestindo uma jaqueta da Petrobras, discursou durante o evento na Bovespa em comemoração ao processo de capitalização da empresa e ressaltou o feito histórico da operação.

        Eufórico, Lula destacou que a emissão de ações da Petrobras no valor de R$ 115,041 bilhões (cerca de US$ 66,9 bilhões) foi a maior do mundo.

        O número superou a emissão de ações da companhia telefônica japonesa NTT em 1987, que foi de US$ 36,8 bilhões, e do Royal Bank of Scotland (RBS) em 2008, no valor de US$ 30,2 bilhões.

        “Nunca antes na história tivemos um processo de capitalização” como esse da Petrobras, destacou Lula no discurso que pronunciou durante um ato na Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa).

        “Não foi em Frankfurt, nem em Londres, nem em Nova York. Foi em São Paulo, aqui na Bovespa, que consagramos o maior processo de capitalização da história do capitalismo mundial”, acrescentou o presidente, que acionou a campainha que abriu o pregão na bolsa paulista.

        De acordo com o então ministro da Fazenda, Guido Mantega, a Petrobras emitiu 2,174 bilhões de ações ordinárias e 1,585 bilhões de ações preferenciais nas bolsas de São Paulo e Nova York, elevando seu valor de mercado para cerca de US$ 220 bilhões, o segundo mais alto do continente, atrás apenas da companhia petrolífera americana Exxon Mobil, no valor de US$ 290 bilhões.

        O valor da emissão pode aumentar para R$ 120,4 bilhões (cerca de US$ 70 bilhões), se a empresa vender um lote suplementar de ações.

Deixe uma resposta