Um grupo de notáveis suprapartidário, que reúne empresários, artistas, professores, líderes sindicais e até simpatizantes do movimento Vem Pra Rua, assinam um manifesto em apoio ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), com objetivo de buscar união nacional para eleger Lula presidente da República ainda no primeiro turno da eleição de outubro. O grupo se reunirá em São Paulo no dia 15 de março para lançar o manifesto denominado “Movimento pelo Brasil”.

         “Não há razão que justifique adiar para o segundo turno, correr o risco das incertezas decorrentes de disputas secundárias, e principalmente os riscos de atos fora da Constituição”, afirma o texto.

         Até agora já assinaram o manifesto, “Movimento pelo Brasil” o senador Randolfe Rodrigues (Rede); o ex-senador Cristovam Buarque (Cidadania); o ex-deputado Maurício Rands; a presidente e fundadora do Política Viva, a empresária Rosangela Lyra, que militou no movimento Vem Pra Rua; o ex-coordenador da campanha de Marina Silva, Pedro Ivo Batista; o ex-presidente do Supremo Tribunal Federal Sepulvida Pertence; a antropóloga Iara Pietricovsky; o cantor Chico Buarque, a jurista Carol Proner; o professor de da Universidade Harvard, Hussein Kalout; presidente do sindicato dos comerciários de São Paulo e da UGT Nacional, Ricardo Patah; e o advogado Antonio Carlos de Almeida Castro, o Kakay.

Leia a íntegra do manifesto “Movimento Pelo Brasil”

 

“Mais do que eleger um presidente, em 2022 o Brasil fará plebiscito entre continuar o desastre ou retomar a estabilidade democrática-institucional, o fim do negacionismo, a volta da empatia social e a retomada de um desenvolvimento sustentável. Não há razão que justifique adiar para o segundo turno, correr o risco das incertezas decorrentes de disputas secundárias, e principalmente os riscos de atos fora da Constituição. Por isso, apelamos a todos os democratas, os candidatos e seus eleitores, para que nos unamos no primeiro turno a Luiz Inácio Lula da Silva.

Muitos de nós fomos e ainda somos críticos, discordamos de fatos ocorridos e posições tomadas por ele no passado, mas estamos olhando para o futuro, e não há dúvida que a história está fazendo Lula representar a alternativa que o Brasil deve abraçar neste plebiscito de 2022. Ao mesmo tempo, os acertos de seus dois governos e a disposição em construir uma frente ampla programática nos passam a confiança de que ele está preparado para a tarefa de pacificar, governar e reconstruir o Brasil.

Deixe uma resposta