A Prefeitura de Manaus, por meio da Fundação Municipal de Cultura, Turismo e Eventos (Manauscult), realizou, na manhã desta sexta-feira, 25/2, uma visita técnica com o objetivo de mapear e definir estratégias de melhoramento do potencial de equipamentos e atividades turísticas da área onde será construído o “Memorial Encontro das Águas – Parque Rosa Almeida”.

A visita técnica, que teve como ponto de encontro a sede da Associação de Moradores da Colônia Antônio Aleixo, zona Leste, é uma continuidade das ações de preparação e integração da comunidade com o projeto turístico. Nos meses de novembro e dezembro do ano passado, foram realizadas duas oficinas de “Planejamento de Prospecção das Atividades Turísticas” no local, que contou com a efetiva participação de representantes do bairro, além dos órgãos parceiros do projeto.

“Estamos seguindo a determinação do prefeito David Almeida, que tem o compromisso de transformar a área em uma atração turística. Estamos dando continuidade às nossas ações de planejamento e integração da comunidade com o memorial. E, agora, estamos fazendo a visita técnica nos pontos turísticos e culturais para que possamos identificar, fazer os projetos de melhorias e integrar ao memorial” explicou a diretora de Turismo da Manauscult, Oreni Braga.

A visita técnica contou com a participação de representantes da Diretoria de Cultura da Manauscult; Empresa Estadual de Turismo do Amazonas (Amazonastur); Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae/AM); Instituto de Proteção Ambiental do Estado do Amazonas (Ipaam); Comissão de Turismo da Câmara Municipal de Manaus (CMM); Comissão de Turismo da Assembleia Legislativa do Estado do Amazonas (Aleam); Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial (Senac/AM); Secretaria Municipal do Trabalho, Empreendedorismo e Inovação (Semtepi); Instituto Municipal de Planejamento Urbano (Implurb); polícias Civil e Militar; além de líderes comunitários.

Durante a visita, foram vistoriados os possíveis atrativos que serão objeto de estudo para compor o portfólio de visitação turística na região, como a praça Tancredo Neves; volta do 11 de Maio; praça do conjunto Amine Lindoso; porto 11 de Maio; pavilhão J – prédio histórico, onde os portadores de hanseníase viveram isolados por mais de 60 anos; além de um sítio arqueológico; um cemitério indígena da era pré-colombiana, onde foram encontradas urnas mais com de 2 mil anos. Pontos como, comércios, bares, restaurantes, serviços públicos, flutuantes e feiras também foram visitados pelos representantes.

Para o presidente da Comissão de Turismo da CMM, vereador William Alemão, o projeto é um resgate cultural e turístico da comunidade. “É muito bom participar dessa caminhada conhecendo um pouco mais a Colônia Antônio Aleixo. Esse projeto gigantesco que é o Memorial Encontro das Águas, vai gerar mais emprego, renda, e ainda vamos viabilizar para essa área treinamentos para os agentes de turismo do local”, explicou.

Conforme a vice-presidente da Amazonastur, Isadora Alfaia, a parceria entre a prefeitura e o governo do Estado busca alavancar o turismo tanto na capital amazonense como no interior.

“Esse projeto é um sonho de tantos anos, de um arquiteto renomado mundo afora, e a Prefeitura de Manaus e o governo do Estado estão colocando em prática esse projeto. Estamos todos empenhados e com um olhar diferenciado para o turismo. Estamos desenvolvendo, juntos, esse projeto que vai ser um sucesso, e a nossa cidade merece mais esse produto turístico de qualidade”, avaliou.

Necessidades

Foram identificados durante as oficinas anteriores, os pontos negativos que estão ligados diretamente à infraestrutura e serviços oferecidos na comunidade e que dependem diretamente de políticas públicas que estão transversalmente ligadas ao setor turístico.

“Estamos aqui para que possamos entender as necessidades da população do entorno, é importante saber que esse memorial pretende trazer desenvolvimento econômico, empregabilidade e diversas oportunidades para essa região”, comentou o assessor especial do gabinete da Semtepi, Juliano Braga.

Projeto

A construção do Memorial Encontro das Águas – Parque Rosa Almeida, na zona Leste, ainda está em projeto, na fase de prospecções e etapa de estudos, para a sua implantação e detalhamento, de acordo com o Instituto Municipal de Planejamento Urbano (Implurb). Projetado pelo arquiteto Oscar Niemeyer em 2005, na gestão do então prefeito de Manaus, Serafim Corrêa, a obra tinha como objetivo fomentar o turismo e custou R$ 600 mil aos cofres públicos na época.

A proposta está recebendo novos estudos para sua implantação e atualização, incluindo um heliponto e um sky glass, plataforma estaiada de vidro e aço, com uma altura entre 50 e 60 metros, com visão panorâmica e um elevador para acesso à faixa de praia.

O cronograma prevê a entrega do grande monumento, provavelmente no primeiro semestre de 2023. Como ainda necessita de projeto básico e executivo, após os estudos de implantação, e lançamento de licitação, a previsão do início das obras é para até o segundo semestre de 2022.

— — —

Texto – Keize Pedrosa/Manauscult

Fotos – Oliveira Júnior/Manauscult

Deixe uma resposta