A música “Sem Medo de Ser Feliz”, ou “Lula-Lá”, criada para a eleição presidencial de 1989, pelo compositor potiguar Hilton Acioli, deverá embalar novamente a campanha do ex-presidente Lula (PT) para a eleição presidencial deste ano.

Para este ano, “Lula-Lá” deverá contar com novo arranjo, já no ‘forno” do maestro Wagner Tiso, com pequenas mudanças na letra original. Tiso foi o autor à época do arranjo cujo vídeo se popularizou nas vozes de Chico Buarque, Gilberto Gil e Djavan e dezenas de outros artistas.

No que se refere à letra, estuda-se a troca do ‘Lula-Lá’ por ‘Lula-Já’, para remeter à ideia da presa necessária para o que o ex-presidente petista volte ao Palácio do Planalto e também para linkar com o sentimento popular similar ao movimento Diretas-Já.

Lula foi às lágrimas ao encontrar compositor de Lula-Lá

         O ex-presidente Lula (PT) foi às lágrimas, na noite da terça-feira (24/08), em Natal (RN), ao reencontrar o compositor potiguar Hilton Acioli, autor do famoso jingle “Lula-Lá” que marcou a campanha do ex-presidente na eleição de 1989. O encontro aconteceu no auditório do hotel Holiday Inn, em Lagoa Nova, Zona Sul de Natal, durante evento que reuniu representantes de movimentos culturais e sociais, além de representantes da equipe do filme Sideral, curta-metragem potiguar que concorreu à Palma de Ouro no Festival de Cannes.

         Acompanhado de aliados, como a governadora Fátima Bezerra e a presidente nacional do Partido dos Trabalhadores (PT), a deputada federal Gleisi Hoffmann, Lula chegou ao local por volta das 18h para cumprir sua agenda com o maior número de presentes nesta passagem por Natal. Segundo a equipe organizadora do evento, cerca de 300 pessoas foram credenciadas para participar do encontro intitulado “Lula no RN”.

            O último a usar a voz, após o seu anúncio ao som de “Lula-lá”, composta pelo músico Hilton Acioli, que estava no local, acabou levando o ex-presidente às lágrimas ainda nos primeiros segundos do discurso.

            “Eu queria dizer para vocês que velho também tem emoção. Se vocês começam a brincar e mexer com minhas emoções, é possível que vocês não tenham candidato”. Queria cumprimentar todos os companheiros. Eu, sinceramente, não esperava a surpresa de ter aqui Hilton Acioli. Não sei se vocês sabem, essa música…”, disse o petista, já com a voz embargada, antes de começar a chorar.

            Na sequência, o petista tentou segurar a emoção, mas claramente de voz embargada, tendo o músico ao seu lado, continuou.  “Eu disputei eleição em 94, 98, 2002, 2006, já ganhei eleição. Mas eu não acredito que nunca mais alguém consiga fazer uma música que fale o sentimento e a linguagem do povo naquele momento. Era a primeira eleição para presidente neste país e essa música permitiu, não foi o candidato, essa música (Lula-lá) permitiu que a gente fizesse a campanha mais emocionante da história deste país. Porque essa música mexia com o coração e mexia com a mente do povo brasileiro. Já faz quase 35 anos e eu continuo me emocionando com ela da mesma forma que eu me emocionava em 1989, querido. Então eu quero que você saiba que você fez uma música para mim inesquecível. Eu já fui candidato muitas vezes. Mas toda vez que eu ouvia essa música, ela sempre era melhor do que a música que estava tocando daquela campanha. Então Hilton, de coração, muito obrigado e o povo brasileiro vai te pagar um dia, com o reconhecimento do compositor que você é”.

Deixe uma resposta