Como um grande jogador de xadrez capaz de atuar ao mesmo tempo contra vários concorrentes de estratégias, interesses e forma de jogar diferente, o ex-presidente Lula (PT), com muita paciência e jogadas calculadas,  vem ao longo de um ano, não só construindo sua candidatura à Presidência da República, mas também preparando terreno para eventual terceiro mandato no Palácio do Planalto.

Até agora, Lula, consolidou espaços entre os partidos mais à esquerda como PCdoB, PSOL, PV, PSB e grande parte da Rede Sustentabilidade. Agora avança sobre líderes e partidos do centro ideológico, como o PSD comandado por Gilberto Kassab, ex-ministro das Cidades do governo da petista Dilma Rousseff e ex-prefeito de São Paulo.

Se fosse em um jogo de xadrez, Lula já estaria preparando o “xeque-mate” sobre Kassab, em Minas Gerais. Lá pesquisa encomendada pelo PT/MG, concluiu que o prefeito de Belo Horizonte, Alexandre Kalil (PSD), chega a 32% quando é apresentado como o candidato do ex-presidente Lula. Seu opositor, o atual governador, Romeu Zema (Novo) fica com 38%. Já sem Lula, Kalil aparece com 24% e Zema 44%.

Lula é muito forte no interior mineiro, tem em torno de 45% das intenções de votos, justamente onde Kalil apresenta maior fragilidade eleitoral, por ser menos conhecido.

Kalil deve deixar a prefeitura de Belo Horizonte dia 25 deste mês de março. Lula só está esperando a data para conversar com o prefeito.

“Eu pretendo, efetivamente, conversar com o Kalil. Eu estou com todo o respeito institucional, porque estou esperando ver se o Kalil é candidato, ele tem que se afastar da prefeitura. Quando o Kalil se afastar da prefeitura, aí sim, eu pretendo conversar com ele e estabelecer a possibilidade de construir uma aliança política”, sempre declara o ex-presidente quando perguntado sobre o assunto.

Kalil, por sua vez também joga confete sobre a eventual aliança. “Será um prazer conversar com todo mundo, principalmente o presidente Lula, que está liderando as pesquisas e tem um histórico social muito claro”, disse nesta sexta-feira (15/03), durante visita a um centro de saúde em Belo Horizonte. 

Lula quer um senador

Outra pesquisa divulgada nesta terça-feira, desta vez do instituto Real Time Big Data, além de confirma a pesquisa petista, nela Zema aparece com 40% e Kalil com 23%, eleva o poder de barganha petista. O deputado federal Reginaldo Lopes (PT/MG), nome de Lula para disputar a única vaga no Senado, aparece na frente das intenções de votos com 13% e o segundo colocado, o ex-ministro do Turismo Marcelo Alvaro (União Brasil) ficou com 6%.

O resultado aumenta a pressão, não a Kalil, que já busca a companhia de Lula, mas sobre Kassab, que ainda insiste que seu partido tenha candidato à Presidência da
República. Agora a negociação é com o governador do Rio Grande do Sul, Eduardo Leite (PSDB), que mudaria para o PSD.

Mas já há rumores de que, caso Kassab insista em lançar candidato à Presidência da República, Kalil mudaria para o PSB para fechar com Lula. Para Lula o interesse maior, no caso de Minas Gerais, é eleger Reginaldo Lopes para o Senado Federal, além é claro, dos votos que Kalil eventualmente possa trazer à sua candidatura.

Deixe uma resposta