Uma projeção do Programa da ONU para o Desenvolvimento, Pnud, mostra que “se a guerra na Ucrânia continuar, 90% da população do país enfrentará níveis de pobreza”.  

Com isso, 18 anos de progressos nos campos econômico e social poderão ser revertidos, sendo possível que nos próximos 12 meses, um terço da população passe a viver abaixo da linha da pobreza e 62% caia na pobreza.  

Garantia de ajuda

  

O diretor do Pnud, Achim Steiner, lembrou que “a guerra na Ucrânia está causando um sofrimento inimaginável com perdas de vida e deslocamento de milhões de pessoas”. Ele destaca ser essencial garantir ajuda humanitária os civis. 

Segundo Steiner, a “população que já está traumatizada” sofrerá ainda mais com uma “queda alarmante da economia”, mas ele afirma que ainda há tempo de reverter essa trajetória.   

Em parceria com o governo da Ucrânia, o Pnud trabalha em 24 distritos do país, em mais de 330 cidades.  

Neste momento, a meta da agência é ampliar o apoio à população, focando numa resposta imediata à crise e ajudando o governo a manter as estruturas públicas e os serviços essenciais.  

Perdas de bilhões  

O Pnud destaca que o governo ucraniano calcula perdas de US$ 100 bilhões em danos a infraestruturas, prédios, rodovias, pontes, escolas e hospitais. Desde que a invasão russa começou, em 24 de fevereiro, 50% dos negócios na Ucrânia fecharam as portas e a outra metade funciona abaixo da capacidade.  

Uma série de medidas a serem tomadas na próxima semana poderá ajudar a mitigar a pobreza durante o conflito. O Pnud calcula que uma operação de emergência de transferência de dinheiro, de US$ 250 milhões por mês, poderá ajudar a cobrir perdas de renda para 2,6 milhões de pessoas.  

Deixe uma resposta