Após exames de rotinas realizadas nesta quarta-feira (16/03) no Hospital Sírio Libanês, o ex-presidente Lula (PT) inicia nesta sexta-feira (18/03) maratona intensa até as eleições.  A primeira etapa da maratona contempla visita ao Paraná, Rio de Janeiro, Uruguai, Minas Gerais e a região do Cariri no Ceará.

A primeira parada será no Paraná, nesta sexta, onde o petista abonará a filiação do ex-senador Roberto Requião, que deverá concorrer ao governo do Estado e visitar um assentamento do MST (Movimento dos Trabalhadores Sem Terra), em Londrina (PR), onde homenageará cerca de mil ativistas que receberão cartazes autografados sob a frase: “Serei eternamente grato e fiel à luta de vocês em defesa da minha liberdade por justiça no Brasil”. Uma forma que Lula encontrou de eternizar sua gratidão a um grupo de militantes que participou da “Vigília Lula Livre”, acampamento que durou 580 dias, instalado nas proximidades da sede da Polícia Federal em Curitiba, no período em que o líder petista estava preso.

Festival Vermelho no Rio

No Rio de Janeiro,  ex-presidente Lula confirmou sua participação no “Festival Vermelho”, celebração de 100 anos do Partido Comunista do Brasil (PCdoB), que acontecerá em Niterói, nos dia 25 e 26 de março. O evento pretende reunir diversas figuras políticas do campo progressista. 

A programação conta ainda com atividades culturais e políticas com a presença de artistas e personalidades nacionais e internacionais. O evento é organizado pelo PCdoB em parceria com a Fundação Maurício Grabois (FMG) e tem inspiração em grandes festas internacionais da esquerda, como a Festa Avante, em Portugal, a Fête de L’Humanité, na França, a Fiesta de Los Abrazos, no Chile, e a Manifiesta, da Bélgica.

A escolha do local onde será realizado o festival, o Caminho Niemeyer, tem uma simbologia importante. Os equipamentos culturais foram projetados pelo arquiteto Oscar Niemeyer, que era comunista. O Teatro Popular de Niterói, que faz parte do complexo arquitetônico, inclusive, abriga um painel com um símbolo desta ideologia política. 

Além da participação no “Festival Vermelho”, Lula encontrará líderes políticos e também encontrar artistas, como o sambista Martinho da Vila. Em sua última agenda, que foi suspensa devido ao deslizamento que soterrou inúmeras casas e matou mais de duas centenas de pessoas em Petrópolis (RJ), estava o encontro com o cantor.

Uruguai com Mujica

No Uruguai, Lula visitará o ex-presidente José Mujica. A viagem é uma retribuição da visita que o petista recebeu de Mujica em 2018, quando estava preso. Lula e Mujica estiveram juntos em dezembro do ano passado durante um evento do governo argentino, que homenageou lideranças defensoras de direitos humanos, entre os quais os dois ex-presidentes. Mujica é cotado para disputar a eleição uruguaia em 2025.

Em Minas, última “cartada” em Kassab

Em Minas Gerais, se a campanha eleitoral fosse um jogo de xadrez, Lula já estaria preparando o “xeque-mate” sobre o ex- prefeito de São Paulo, Gilberto Kassab, presidente nacional do PSD. Lá pesquisa encomendada pelo PT/MG, concluiu que o prefeito de Belo Horizonte, Alexandre Kalil (PSD), chega a 32% quando é apresentado como o candidato do ex-presidente Lula. Seu opositor, o atual governador, Romeu Zema (Novo) fica com 38%. Já sem Lula, Kalil aparece com 24% e Zema 44%.

Lula é muito forte no interior mineiro, tem em torno de 45% das intenções de votos, justamente onde Kalil apresenta maior fragilidade eleitoral, por ser menos conhecido.

Kalil deve deixar a prefeitura de Belo Horizonte dia 25 deste mês de março. Lula só está esperando a data para conversar com o prefeito.

“Eu pretendo, efetivamente, conversar com o Kalil. Eu estou com todo o respeito institucional, porque estou esperando ver se o Kalil é candidato, ele tem que se afastar da prefeitura. Quando o Kalil se afastar da prefeitura, aí sim, eu pretendo conversar com ele e estabelecer a possibilidade de construir uma aliança política”, sempre declara o ex-presidente quando perguntado sobre o assunto.

Kalil, por sua vez também joga confete sobre a eventual aliança. “Será um prazer conversar com todo mundo, principalmente o presidente Lula, que está liderando as pesquisas e tem um histórico social muito claro”, disse na sexta-feira (15/03), durante visita a um centro de saúde em Belo Horizonte. 

Lula quer um senador

Outra pesquisa divulgada nesta terça-feira, desta vez do instituto Real Time Big Data, além de confirma a pesquisa petista, nela Zema aparece com 40% e Kalil com 23%, eleva o poder de barganha petista. O deputado federal Reginaldo Lopes (PT/MG), nome de Lula para disputar a única vaga no Senado, aparece na frente das intenções de votos com 13% e o segundo colocado, o ex-ministro do Turismo Marcelo Alvaro (União Brasil) ficou com 6%.

O resultado aumenta a pressão, não a Kalil, que já busca a companhia de Lula, mas sobre Kassab, que ainda insiste que seu partido tenha candidato à Presidência da
República. Agora a negociação é com o governador do Rio Grande do Sul, Eduardo Leite (PSDB), que mudaria para o PSD.

Mas já há rumores de que, caso Kassab insista em lançar candidato à Presidência da República, Kalil mudaria para o PSB para fechar com Lula. Para Lula o interesse maior, no caso de Minas Gerais, é eleger Reginaldo Lopes para o Senado Federal, além é claro, dos votos que Kalil eventualmente possa trazer à sua candidatura.

Região do Cariri, no Ceará

Lula e Janja com Camilo Santana


Outra área que Lula deve visitar é à região do Cariri cearense, área de grande concentração populacional no Sul do Ceará, com influência no interior da Paraíba e Pernambuco. No Ceará, o PT deve lutar pela eleição do governador Camilo Santana, para o Senado Federal e apoiar a candidatura a governo indicado pelo PDT de Ciro e Cid Gomes.

Deixe uma resposta