O ex-presidente Lula (PT) disse na tarde deste sábado (19/03), no assentamento Eli Vive, do MST (Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra), no município de Londrina (PR), que para garantir a sustentabilidade a um eventual terceiro mandato, necessita eleger pelo menos a metade do Congresso Nacional.

“Durante as eleições eu vou pedir voto para deputado. Vocês tratem de lançar candidato. Nós precisamos de pelo menos metade de deputados bons. Se não, não consegue aprovar, fazer as coisas”, disse.

O ex-presidente afirmou, também, que “a luta vai ser difícil”. “Estamos lutando contra o que tem de pior na política brasileira. Estamos brigando contra pessoas com pensamento fascista”, disse.

Lula aproveitou para alfinetar dois de seus principais adversários nas eleições de outubro, Jair Bolsonaro (PL) e o ex-juiz Sergio Moro (Podemos), responsável pela sua prisão, cuja ilegalidade já foi declarada e o processo anulado pelo STF (Supremo Tribunal Federal) .

“Não sei como uma figura grotesca como o Moro se mete a ser candidato a presidente. O que ele entende de povo? De pobreza? Do mundo do trabalho? Nada. Ele mal e porcamente aprendeu a ler e decorar o Código Penal”, afirmou.

O petista disse, ainda, que existe no país uma “fábrica de mentiras” e acusou Bolsonaro de contar “sete mentiras todo santo dia”.

“Quando ele não está mentindo, está fazendo desgraça, vendendo, quebrando o país. Esse cara não visitou uma família que morreu de Covid, não teve uma palavra de afeto, desrespeitou a ciência. Montou uma verdadeira quadrilha no Ministério da Saúde, com o Pazuello [ex-ministro], para comprar vacina, mesmo negando a vacina.”

5 mil Comitês Lula no Paraná

O assentamento Eli Vive, fica em Lerroville, um dos oito distritos rurais de Londrina, aproximadamente 57 km da área urbana. Criado há 13 anos, no segundo mandato de Lula, o assentamento rural tem 7,5 mil hectares e abriga 501 famílias  com cerca de 3 mil habitantes.

Lula esteve acompanhado do ex-governador do Paraná Roberto Requião (PT), da presidente nacional do partido, deputada federal Gleisi Hoffmann, da chef de cozinha Bela Gil, do fundador do MST, João Pedro Stedile e de sua noiva, a socióloga Rosangela da Silva, a Janja.

O encontro marcou o lançamento dos Comitês Populares, que atuarão na organização da campanha eleitoral de Lula no estado. Segundo Stedile, o objetivo desses grupos é fazer “propaganda da necessidade da mudança com Lula presidente” e debater com o povo quais as mudanças prioritárias para o país. A estimativa é criar 5.000 comitês em todo o Paraná, de acordo com a organização do evento. A divulgação do encontro pelo PT nacional no Instagram falava sobre a “retomada do trabalho de base”.

Deixe uma resposta