O ex-presidente Lula (PT) prometeu nesta terça-feira (12/04) criar um ministério específico para tratar de causas dos povos indígenas caso seja eleito presidente na eleição deste ano. O pronunciamento aconteceu durante a participação do petista no 18º Acampamento Terra Livre (ATL), em Brasília. A 18º edição do ATL iniciou dia 4 de abril e termina dia 14 e de acordo com a coordenação, cerca de 8 mil lideranças indígenas estão participando do evento.

“E agora vocês me deram uma ideia. Ora, se a gente criou o Ministério da Igualdade Racial, se a gente criou o dos Direitos Humanos, se a gente criou o Ministério da Pesca, por que a gente não pode criar o ministério para discutir as questões indígenas?”, afirmou.

Segundo Lula, o ministro da pasta será algum integrante das populações tradicionais.

“Não vai ser branco como eu ou uma galega como a Gleisi Haffmann. Terá que ser um índio ou uma índia. Será alguém para poder dirigir da mesma forma que fizemos o Ministério da Igualdade Racial.”

“Vão falar, vão dizer: ‘Ah, mas gastam muito. É preciso diminuir os ministérios’. Na verdade, o que eles não querem é que a sociedade esteja participando ativamente”, prometeu. “Certamente os governos do PT não fizeram tudo o que deveria ser feito, mas certamente ninguém fez mais do que nós fizemos”, disse.

“Não é possível governar o país apenas dentro de uma sala no Palácio do Planalto. Para fazer uma política para os povos indígenas, é preciso visitar territórios e aldeias. E vamos precisar de um ministério dos povos indígenas, chefiado por um indígena, não um branco como eu. Os povos indígenas têm o direito de reivindicar o que acreditam e não podem ser alvo de violência por isso. Esse país tem muita terra e não é necessário destruir territórios indígenas para garimpar ou plantar alimentos”, ponderou.

Deixe uma resposta