O delegado divisionário da Delegacia de Crimes Eletrônicos do Deic, Laércio Ceneviva Filho, determinou a abertura de inquérito policial para investigar ameaças de morte contra o ex-presidente Lula (PT). O inquérito vai ser aberto após uma petição do advogado Cristiano Zanin.

As ameaças foram feitas no site do Partido dos Trabalhadores (PT) por uma pessoa que se identificou como Luiz Carlos Prestes, que para o delegado, seria uma forma de incriminar a própria esquerda.

Nas mensagens, o autor diz ainda que vão ser as pessoas do próprio partido que irão matar Lula, que a morte vai acontecer no estado de São Paulo (“talvez no interior”) e ainda neste ano. As mensagens foram publicadas nos dias 24 de março, 5 e 7 de abril.

Neonazista ameaçam Lula no RS

Neonazistas do Rio Grande do Sul marcaram data para assassinar o policial civil e vereador de Porto Alegre, Leonel Radde (PT) e prometem fazer o mesmo com o ex-presidente Lula. Imprensa internacional repercutiu o caso, ao destacar que o ex-presidente é o favorito para vencer as eleições.

As ameaças vêm acontecendo através de mensagens no WhatsApp e no Telegram, os criminosos chegaram até a estipular uma data para o assassinato de Lula e Radde.

“Sua morte está planejada, será dia 31 de outubro de 2022, 21h, no Rio Grande do Sul”, diz uma das mensagens enviadas para Leonel Radde, que é coordenador do canal de denúncias ‘Operação Bastardos Inglórios’ — projeto em parceria com a polícia que combate grupos neonazistas no Rio Grande do Sul.

“Se prepara você e o Lula, vermes lixos, macacos de merda. Lula vai morrer. Criminosos que agem contra o Brasil vão ter a cabeça cortada, lixos humanos”, diz outra mensagem.

“Eu acabo com tua vida se mexer com o cara que vendeu objeto nazista. Se você continuar prendendo fascistas, acabo com tua raça”, diz mais uma mensagem, acompanhada de um vídeo de uma mulher negra sendo enforcada e assassinada por supremacistas brancos.

A imprensa internacional repercutiu o caso. “As ameaças foram feitas através das redes sociais em um momento em que a tensão política se intensifica no gigante sul-americano devido às eleições presidenciais de outubro, para as quais Lula é o grande favorito dos brasileiros”, divulgou a EFE, uma das maiores agências de notícias do mundo.

Deixe uma resposta