O PSOL oficializou neste sábado (30.04.22) o apoio à pré-candidatura do ex-presidente Lula (PT) à Presidência da República. O apoio foi aprovado durante conferência eleitoral do partido. Essa é a primeira vez, desde sua fundação em 2004, que o PSOL, criado a partir de discidentes do PT, não lança candidato à Presidência da República.

“A união da esquerda em torno da candidatura de Lula é sem dúvida a melhor tática para derrotar Bolsonaro. Estamos felizes e esperançosos com essa decisão. Na semana que vem já iniciaremos as conversas para participar do conselho político da campanha e da coordenação do programa de governo”, afirma, em nota, Juliano Medeiros, presidente nacional do PSOL.

Para o apoio, o PSOL apresentou ao PT as seguintes condições:1- enfrentamento à crise climática com medidas para financiar a transição energética. 2- defesa de um novo modelo de desenvolvimento da Amazônia e desmatamento zero. 3- garantia de direitos aos povos indígenas, tradicionais e quilombolas. 4-compromisso com uma reforma tributária, que diminua a taxação no consumo de bens essenciais e populares e crie taxação de grandes fortunas. 5- apoio à revogação das reformas trabalhista e da Previdência e também do teto de gastos

De acordo com a direção do partido, o PT acolheu as sugestões “com pequenos ajustes” e se comprometeu com esforços para reverter políticas “neoliberais”.

Deixe uma resposta