O ex-presidente Lula (PT) volta a ser candidato 16 anos após sua última conquista em 2006. “Famílias estão se endividando para comer. Queremos unir todos democratas contra o ódio, a violência e a exclusão que pesa sobre nosso país”, afirmou Lula, em discurso na manhã deste sábado (07.05.22) durante o lançamento de sua candidatura em São Paulo.

“Muitas famílias se endividando não para pagar a viagem de férias com os filhos, ou a reforma da casa própria, ou a compra de uma televisão nova. Elas estão se endividando para comer. Ou seja: o Brasil voltou a um passado sombrio que havíamos superado”.

Lula também falou sobre a necessidade de superação de divergências políticas para derrotar o bolsonarismo e restabelecer a ordem democrática no Brasil.

Como disse Paulo Freire: “É preciso unir os divergentes para melhor atacar os antagônicos. Tenho orgulho e muito orgulho de ter o Alckmin como parceiro. A união de Lula com chuchu é um prato muito saboroso e nutritivo. Espero que todos voltem para suas casas apreciando esse prato delicioso”, brincou o petista.

“Lula e Chuchu vai ser o prato predileto de 2022 e vai ser o prato da moda no Palácio do Planalto a partir de 2023!”

Lula também falou sobre o legado de seus, como apresentação do que os brasileiros podem esperar de um eventual governo “Lula 3”.

“Quando governamos o diálogo foi nossa marca registrada. Ao invés de promessas apresento um imenso legado de nossos governos. Precisamos urgentemente criar um ambiente institucional para investimentos e geração de empregos. Não esperem de mim mágoa ou sentimento de vingança. Não temos tempo a perder com perseguição a ninguém”, disse o ex-presidente.

Deixe uma resposta