O pré-candidato a governador de Pernambuco, deputado federal Danilo Cabral (PSB) firmou nesta terça-feira (10.05.22) durante entrevista à Rádio Jornal Caruaru que está previsto até o final deste mês de maio, uma visita do ex-presidente Lula (PT) ao Estado. Em Pernambuco, Lula tem a difícil missão de agradar um senhor (Danilo) e uma senhora Marília Arraes (Solidariedade), ambos de partido que já compõe a aliança nacional de Lula.

Com relação ao governo do Estado Lula, até o Solidariedade fechar apoio à chapa Lula-Alckmin, o petista vinha dizendo que seu apoio seria de Danilo Cabral, que encabeçará a chapa PSB-PT. Mas agora o Solidariedade, que é o braço político-partidário da Força Sindical está entre os partidos que apoiam a eleição de Lula à Presidência da República e Marília Arraes, uma ex-pessebista e ex-petista não abre mão de vincular seu nome ao de Lula.

Além da aliança nacional, Lula tem relações amigáveis de longas datas com a família Arraes, vínculo que começou ainda com o patriarca, o líder pernambucano Miguel Arraes. Esses laços todos amarram Lula à neta de Arraes.

No ato em que a direção do Solidariedade anunciou a formalização do apoio a Lula, Marília Arraes se fez presente e em seu discurso, disse que  seu compromisso com Lula representa um projeto de sociedade e que seu compromisso não é somente desta eleição em que a democracia está ameaçada. “Desde meu primeiro voto eu apoio o presidente Lula”, disse Marília buscando amentar a simpatia do petista à sua candidatura.

Lula e Marília Arraes durante evento do Solidariedade

Perto de Lula, longe de Bolsonaro

O certo é que em Pernambuco, como nos demais Estados do Nordeste, onde Lula deve ganhar de goleada contra Bolsonaro, os pré-candidatos trabalham para vincular seus nomes ao de Lula e dizer que seus adversários são apoiados pelo presidente Jair Bolsonaro.

 “O meu time, é o time da Frente Popular de Pernambuco, é o time de Arraes (Miguel – ex-governador), é o time de Eduardo (Campos – ex-governador), é o time que ganha as eleições aqui no estado de Pernambuco, em várias oportunidades. Mas, muito mais que nas eleições, são pessoas que transformaram a vida dos pernambucanos”, afirmou Danilo Cabral.

“Além disso, a gente tem nesse time, uma aliança muito importante com o ex-presidente Lula, e agora o Brasil deseja o retorno dele. Essa aliança que nós temos com Lula primeiro é para discutir a democracia brasileira”, completou o pré-candidato pelo PSB.

 “Miguel (Coelho, ex-prefeito de Petrolina – PE e candidato do União Brasil ao governo de Pernambuco) tem que dizer que tem apoio implícito do presidente Bolsonaro, porque ele recebeu lá em Petrolina, recursos do orçamento secreto. Tantas obras que ele fez lá, esses recursos vieram do orçamento secreto, que tem sido tão questionado aí, através da liderança do pai dele, enquanto líder do governo no Senado”, criticou o socialista.

“Então Miguel tem o DNA bolsonarista, como o prefeito de Jaboatão (Anderson Ferreira – PL) tem o DNA legítimo, porque ele defende, de fato, o Bolsonaro. E vamos discutir isso com a população. Cada um vai ter que apresentar o seu time”, concluiu Danilo.

Deixe uma resposta